0
0,00  0 produtos

Não há produtos no carrinho de compras.

Para a loja

§ 1 Objeto dos TCG - Escopo de aplicação - Geral

(1) Estes Termos e Condições Gerais (TCG) se aplicam a todos os contratos celebrados entre o Vendedor e seus clientes por meio da loja on-line do Vendedor.
(2) O vendedor opera uma loja puramente B2B. Isso significa que os contratos de venda são celebrados somente com clientes e, portanto, somente os clientes são convidados a usar a loja e a enviar ou receber ofertas do vendedor que negociam com o vendedor como empresários. Os consumidores estão excluídos do uso da loja.
(3) Um empresário, na acepção destes TCG, é uma pessoa física ou jurídica ou uma sociedade com capacidade jurídica que, ao celebrar uma transação legal, atua no exercício de sua atividade comercial, empresarial ou profissional. Um consumidor é qualquer pessoa física que conclua ou pretenda concluir uma transação legal para fins que estejam predominantemente fora de seu comércio, negócio ou profissão.
(4) Estes TCG também se aplicam a todas as futuras entregas, serviços ou ofertas ao cliente, mesmo que não sejam novamente acordados separadamente.
(5) A inclusão de quaisquer termos e condições do próprio cliente é expressamente rejeitada. As partes poderão acordar o contrário em uma base individual. Os termos e condições do cliente ou de terceiros não serão aplicáveis, mesmo que o vendedor não se oponha separadamente à sua validade em casos individuais. Mesmo que o vendedor faça referência a uma carta que contenha ou se refira aos termos e condições do cliente ou de terceiros, isso não constituirá concordância com a validade desses termos e condições.
(6) A venda, a revenda e a disposição dos fornecimentos e serviços e de qualquer tecnologia ou documentação associada podem estar sujeitas às leis de controle de exportação da Alemanha, da UE e dos EUA e, se aplicável, às leis de controle de exportação de outros países. A revenda para países sob embargo, para pessoas restritas ou para pessoas que usam ou podem usar os produtos e serviços para fins militares, para armas NBC ou para tecnologia nuclear está sujeita a autorização. Ao fazer o pedido, o cliente declara estar em conformidade com essas leis e regulamentos e que os bens e serviços não serão entregues direta ou indiretamente a países que proíbam ou restrinjam a importação desses bens e serviços (em particular, os bens). O cliente declara que obteve todas as licenças necessárias para exportação e importação.

§ 2 Oferta, conclusão e objeto do contrato

(1) As descrições de itens que podem ser visualizadas na loja on-line do Vendedor não são ofertas vinculantes do Vendedor para a celebração de contratos de venda; em vez disso, elas servem inicialmente apenas como um convite para que um cliente envie uma oferta vinculante.
(2) A oferta vinculante pode então ser enviada pelo cliente por meio do formulário de pedido on-line fornecido na loja on-line. Para isso, o cliente coloca as mercadorias selecionadas no carrinho de compras digital e passa pelo processo de pedido especificado; ele conclui esse processo clicando no botão de conclusão do processo de pedido e, com esse clique, envia sua oferta de compra legalmente vinculante ao vendedor, relacionada aos produtos contidos no carrinho de compras.
(3) O vendedor tem então cinco dias úteis para aceitar a oferta. Isso pode ser feito por
  • enviar uma confirmação de pedido por escrito ou uma confirmação de pedido em formato de texto (fax ou e-mail) ao cliente, sendo que o recebimento da confirmação de pedido pelo cliente é decisivo para sua validade, ou
  • envia/entrega as mercadorias encomendadas ao cliente, sendo que o recebimento das mercadorias pelo cliente ou a aceitação das mercadorias pelo cliente é decisivo para a eficácia, ou
  • uma solicitação de pagamento é enviada ao cliente.
Se várias das alternativas acima mencionadas se aplicarem, o contrato será celebrado no momento em que a primeira alternativa for cumprida. O período de aceitação para o vendedor começa no dia seguinte ao envio da oferta pelo cliente e termina no final do quinto dia útil após o envio da oferta do cliente. Se não houver aceitação em tempo hábil, o cliente não estará mais vinculado à sua oferta e a aceitação atrasada será considerada uma nova oferta ao cliente, que poderá aceitá-la em até cinco dias úteis após o recebimento por
  • envia uma declaração de aceitação ao vendedor, pelo menos em forma de texto (o recebimento pelo vendedor é decisivo), ou
  • pagou o preço de compra.
Se várias das alternativas acima mencionadas se aplicarem, o contrato será celebrado no momento em que a primeira alternativa for atendida.
(4) Se o cliente selecionar uma das formas de pagamento oferecidas pelo PayPal, a transação de pagamento será processada por meio do provedor de serviços de pagamento PayPal (Europe) S.à r.l. et Cie, S.C.A., 22-24 Boulevard Royal, L-2449 Luxembourg (doravante: "PayPal").
Os termos de uso do PayPal, que podem ser visualizados em https://www.paypal.com/de/webapps/mpp/ua/useragreement-full, aplicam-se se o cliente tiver uma conta do PayPal. Se o cliente não tiver uma conta do PayPal, aplicam-se os termos e condições para pagamentos sem uma conta do PayPal, disponíveis em https://www.paypal.com/de/webapps/mpp/ua/privacywax-full.
(5) Se o cliente selecionar uma das formas de pagamento oferecidas pelo PayPal como forma de pagamento, o vendedor declarará - diferentemente das disposições acima - que a oferta de compra do cliente é aceita no momento em que o cliente clica no botão que conclui o processo do pedido.
(6) Se o contrato for celebrado por meio do formulário de pedido on-line, o texto do contrato será salvo após a celebração do contrato e enviado ao cliente uma vez em forma de texto (por exemplo, e-mail, fax ou carta) após o envio do pedido. O vendedor não disponibilizará o texto do contrato além disso. Somente se o cliente também configurar uma conta de cliente na loja on-line ao fazer o pedido, ele poderá visualizar suas compras posteriormente por meio da conta, ou seja, até que os contratos tenham sido processados. Para fazer isso, o cliente precisa de seus dados de acesso para a conta protegida por senha.
(7) O cliente pode reconhecer quaisquer erros de entrada antes do envio obrigatório do pedido, lendo atentamente as informações exibidas na tela por meio do botão final no formulário de pedido on-line. O cliente pode usar a função de ampliação do navegador como um meio técnico de detectar quaisquer erros de entrada. Os erros de entrada podem ser corrigidos ou as entradas ajustadas até que o cliente tenha clicado no botão que finaliza o processo do pedido; isso pode ser feito usando as funções usuais do teclado e do mouse.
(8) O processamento de pedidos e o contato são geralmente realizados por e-mail ou por meio de funções automatizadas da loja on-line. O cliente deve, portanto, verificar cuidadosamente suas entradas e garantir que todas correspondam à verdade e que o endereço de e-mail fornecido por ele para o processamento do pedido tenha sido inserido sem erros e que ele possa realmente receber e-mails enviados pelo vendedor nesse endereço. O cliente também deverá configurar quaisquer filtros de SPAM utilizados de modo que todos os e-mails enviados pelo vendedor ou por terceiros contratados pelo vendedor - relacionados ao processamento de pedidos - também possam ser entregues.
(9) As informações fornecidas pelo Vendedor sobre o item comprado (por exemplo, pesos, dimensões, valores de utilidade, capacidade de carga, tolerâncias e dados técnicos), bem como as representações dos mesmos (por exemplo, desenhos e ilustrações, em particular na descrição do item na loja on-line) são apenas aproximadas, a menos que a usabilidade para a finalidade contratualmente pretendida exija conformidade exata. Eles não são características garantidas, mas descrições ou rotulagem da entrega ou do serviço. Desvios habituais e desvios que ocorram devido a regulamentações legais ou que representem melhorias técnicas, bem como a substituição de componentes por peças equivalentes, são permitidos, desde que não prejudiquem a usabilidade para a finalidade contratualmente pretendida.

§ 3 Preços, condições de pagamento, compensação

(1) A menos que expressamente declarado de outra forma nas informações da loja on-line, em particular na descrição do item, os preços sempre excluem o IVA legal (preços líquidos) e os custos de entrega e envio; esses últimos são declarados separadamente na respectiva descrição do item.
(2) Se for acordado o envio das mercadorias para um país fora da União Europeia, poderão ocorrer custos adicionais em casos individuais. Esses custos são de responsabilidade do cliente e não devem ser representados nem arcados pelo vendedor. Esses custos podem ser, por exemplo: custos de transferência de dinheiro por instituições de crédito (por exemplo, taxas de transferência, taxas de câmbio), taxas de importação ou impostos (por exemplo, taxas alfandegárias). Os custos de transferência de dinheiro também podem ser incorridos se as mercadorias não forem entregues em um país fora da UE, mas o cliente fizer o pagamento de um país fora da União Europeia.
(3) A(s) opção(ões) de pagamento será(ão) comunicada(s) ao cliente na loja on-line
(4) Se o cliente selecionar um método de pagamento oferecido pelo serviço de pagamento "PayPal", o pagamento será processado pelo PayPal. O PayPal tem permissão para usar provedores de serviços de pagamento de terceiros.
(5) A compensação com pedidos reconvencionais do cliente ou a retenção de pagamentos devidos a esses pedidos só é permitida se os pedidos reconvencionais forem incontestáveis ou tiverem sido legalmente estabelecidos ou forem decorrentes do mesmo pedido sob o qual a entrega em questão foi feita.
(6) O Vendedor terá o direito de executar ou prestar entregas ou serviços pendentes somente mediante pagamento antecipado ou fornecimento de garantia se, após a conclusão do contrato, tomar conhecimento de circunstâncias que possam reduzir significativamente a capacidade de crédito do Cliente e que comprometam o pagamento das reivindicações pendentes do Vendedor pelo Cliente a partir da respectiva relação contratual (inclusive de outros pedidos individuais aos quais o mesmo acordo-quadro possa se aplicar).

§ 4 Entrega e prazo de entrega

(1) As entregas deverão ser feitas na fábrica ou no depósito do Vendedor.
(2) Os prazos e datas para entregas e serviços prometidos pelo Vendedor serão sempre apenas aproximados, a menos que um prazo fixo ou uma data fixa tenha sido expressamente prometido ou acordado. Se o envio tiver sido acordado, os períodos de entrega e as datas de entrega deverão se referir ao momento da entrega ao agente de carga, transportadora ou outro terceiro encarregado do transporte.
(3) O Vendedor poderá - sem prejuízo de seus direitos decorrentes da inadimplência do Cliente - exigir do Cliente uma extensão dos prazos de entrega e execução ou um adiamento das datas de entrega e execução pelo período em que o Cliente não cumprir suas obrigações contratuais com o Vendedor.
(4) O Vendedor não será responsável pela impossibilidade de entrega ou por atrasos na entrega, desde que sejam causados por força maior ou outros eventos imprevisíveis no momento da conclusão do contrato (por exemplo interrupções operacionais de qualquer tipo, dificuldades na aquisição de materiais ou energia, atrasos no transporte, greves, bloqueios legais, escassez de mão de obra, energia ou matérias-primas, dificuldades na obtenção das permissões oficiais necessárias, medidas oficiais, falha dos fornecedores em entregar ou em entregar corretamente ou no prazo ou no caso de interrupções nas próprias operações, produção e/ou cadeia de suprimentos do Vendedor como resultado de uma pandemia) pelos quais o Vendedor não é responsável. Se tais eventos tornarem a entrega ou o desempenho significativamente mais difícil ou impossível para o Vendedor e o impedimento não for apenas de natureza temporária, o Vendedor terá o direito de rescindir o contrato. No caso de impedimentos de natureza temporária, os períodos de entrega ou de execução deverão ser estendidos ou as datas de entrega ou de execução deverão ser adiadas pelo período do impedimento mais um período razoável de início. Se não for razoável esperar que o cliente aceite a entrega ou o serviço como resultado do atraso, ele poderá rescindir o contrato mediante declaração imediata por escrito ao vendedor.
(5) O Vendedor somente terá o direito de fazer entregas parciais se

a) a entrega parcial possa ser usada pelo cliente dentro do escopo da finalidade contratual pretendida,
b) a entrega das mercadorias encomendadas restantes seja garantida e
c) o cliente não incorra em despesas adicionais significativas ou custos adicionais como resultado (a menos que o vendedor concorde em arcar com esses custos).

(6) Se o Vendedor estiver inadimplente com uma entrega ou serviço ou se uma entrega ou serviço se tornar impossível por qualquer motivo, a responsabilidade do Vendedor por danos será limitada de acordo com o § 8 destes TCG.

§ 5 Local de cumprimento, expedição, embalagem, transferência de risco, aceitação

(1) O local de cumprimento de todas as obrigações decorrentes da relação contratual será a sede registrada do Vendedor, salvo acordo em contrário.
(2) O modo de envio e a embalagem ficarão a critério do Vendedor.
(3) Salvo acordo em contrário, as mercadorias serão entregues por despacho no endereço de entrega especificado pelo cliente ao fazer o pedido.
(4) O risco será transferido para o cliente, no máximo, quando o item de entrega for entregue (sendo decisivo o início do processo de carregamento) ao agente de carga, transportadora ou outro terceiro designado para realizar a remessa. Isso também se aplicará se forem feitas entregas parciais ou se o vendedor tiver assumido outros serviços (por exemplo, expedição ou instalação). Se o envio ou a entrega for atrasado devido a uma circunstância pela qual o cliente seja responsável, o risco será transferido para o cliente a partir do dia em que o item de entrega estiver pronto para envio e o vendedor tiver notificado o cliente sobre isso.
(5) Os custos de armazenamento após a transferência de risco deverão ser arcados pelo cliente. No caso de armazenamento pelo Vendedor, os custos de armazenamento serão de 0,25 % do valor da fatura dos itens de entrega a serem armazenados por semana vencida. As partes se reservam o direito de reivindicar e comprovar custos de armazenamento maiores, adicionais ou menores.
(6) O Vendedor somente deverá segurar a remessa contra roubo, quebra, transporte, danos por fogo e água ou outros riscos seguráveis mediante solicitação expressa e às custas do Cliente.
(7) Na medida em que a aceitação deva ocorrer em casos excepcionais, o item comprado será considerado aceito se

a) a entrega e, se o vendedor também for responsável pela instalação, a instalação foi concluída,
b) o vendedor informou o cliente sobre isso com referência à aceitação fictícia de acordo com este § 5 (7) e solicitou que ele aceitasse,
c) 14 dias se passaram desde a entrega ou o cliente começou a usar o item comprado (por exemplo, colocou o item em uso/operação e, nesse caso, sete (7) dias se passaram desde a entrega ou instalação e d) o cliente recusou a aceitação dentro desse período por motivos que não sejam um defeito atribuível ao vendedor.(por exemplo, o item foi colocado em uso/operação) e, nesse caso, sete (7) dias se passaram desde a entrega ou instalação e
d) o cliente não tenha aceitado a entrega dentro desse período por um motivo que não seja um defeito notificado ao vendedor que impossibilite ou prejudique significativamente o uso do item adquirido.

§ 6 Responsabilidade por defeitos (garantia)

(1) O período de garantia é de um ano a partir da transferência do risco. Esse período não se aplicará a reivindicações de danos pelo cliente decorrentes de lesões à vida, à integridade física ou à saúde ou de violações intencionais ou por negligência grave de deveres pelo vendedor ou seus agentes indiretos, que, em todos os casos, prescreverão de acordo com as disposições legais.
(2) Os itens entregues devem ser cuidadosamente inspecionados imediatamente após a entrega ao cliente ou a um terceiro designado pelo cliente. Com relação a defeitos óbvios ou outros defeitos que teriam sido reconhecidos durante uma inspeção imediata e cuidadosa, eles serão considerados aprovados pelo Comprador se o Vendedor não receber uma notificação por escrito de defeitos dentro de cinco (5) dias úteis (dias úteis são todos os dias de segunda a sexta-feira, com exceção de feriados na sede do Vendedor) após a entrega. Com relação a outros defeitos, os itens de entrega serão considerados aprovados pelo cliente se a notificação de defeitos não for recebida pelo vendedor no prazo de cinco (5) dias úteis a partir do momento em que o defeito se tornou aparente; no entanto, se o defeito já era aparente em um momento anterior durante o uso normal, esse momento anterior será decisivo para o início do período de notificação de defeitos. A pedido do Vendedor, um item de entrega rejeitado deverá ser devolvido ao Vendedor com o frete pago. No caso de uma notificação justificada de defeitos, o Vendedor deverá reembolsar os custos da rota de remessa mais favorável para a devolução; isso não se aplicará se os custos aumentarem porque o item de entrega está localizado em um local diferente do local de uso pretendido.
(3) No caso de defeitos materiais nos itens entregues, o Vendedor será inicialmente obrigado e terá o direito de corrigir o defeito ou fazer uma entrega de substituição a seu critério dentro de um período de tempo razoável. Em caso de falha, ou seja, impossibilidade, falta de razoabilidade, recusa ou atraso injustificado do reparo ou da entrega de substituição, o cliente poderá rescindir o contrato ou reduzir o preço de compra adequadamente.
(4) Se um defeito for causado por culpa do vendedor, o cliente também poderá reivindicar indenização de acordo com as condições especificadas no § 8.
(5) No caso de defeitos em componentes de outros fabricantes que o Vendedor não possa remediar por motivos de lei de licença ou razões factuais, o Vendedor deverá, a seu critério, fazer valer suas reivindicações de garantia contra os fabricantes e fornecedores por conta do Cliente ou atribuí-las ao Cliente. As reivindicações de garantia contra o Vendedor por tais defeitos só existirão sob as outras condições e de acordo com estes Termos e Condições Gerais de Entrega se a execução judicial das reivindicações acima mencionadas contra o fabricante e o fornecedor não tiver êxito ou for inútil, por exemplo, devido à insolvência. Enquanto durar a disputa legal, o prazo de prescrição para as reivindicações de garantia relevantes do cliente contra o vendedor será suspenso.
(6) A garantia não se aplicará se o cliente modificar o item de entrega ou fizer com que ele seja modificado por terceiros sem o consentimento do vendedor e isso tornar impossível ou injustificadamente difícil a correção do defeito. Em qualquer caso, o cliente deverá arcar com os custos adicionais de correção do defeito resultante da modificação.
(7) Qualquer entrega de itens usados acordada com o cliente em casos individuais deverá ser feita com a exclusão de qualquer garantia para defeitos de material.
(8) Os prazos de prescrição legais para o direito de recurso de acordo com o § 445b do BGB não são afetados pelas restrições e reduções acima.
(9) Salvo estipulação em contrário acima ou nestes TCG, a garantia para defeitos será regida pelas disposições legais.

§ 7 Direitos de propriedade industrial, propriedade intelectual

(1) O Vendedor garante, de acordo com este § 7, que o item de entrega está livre de direitos de propriedade industrial ou direitos autorais de terceiros. Cada parte contratante deverá notificar imediatamente a outra parte contratante por escrito caso sejam feitas reivindicações contra ela devido à violação de tais direitos.
(2) Caso o item de entrega infrinja um direito de propriedade industrial ou direitos autorais de terceiros, o Vendedor deverá, a seu critério e às suas custas, modificar ou substituir o item de entrega de forma que os direitos de terceiros não sejam mais infringidos, mas que o item de entrega continue a cumprir as funções contratualmente acordadas, ou obter o direito de uso para o Cliente por meio da celebração de um contrato de licença com o terceiro. Se o vendedor não conseguir fazer isso em um período de tempo razoável, o cliente terá o direito de rescindir o contrato ou reduzir o preço de compra adequadamente. Quaisquer pedidos de indenização por parte do cliente estão sujeitos às limitações do § 8 destes TCG.
(3) No caso de violações de direitos por produtos de outros fabricantes fornecidos pelo Vendedor, o Vendedor deverá, a seu critério, fazer valer suas reivindicações contra os fabricantes e fornecedores a montante por conta do Cliente ou cedê-las ao Cliente. Nesses casos, as reivindicações contra o Vendedor só existirão de acordo com este § 7 se a execução judicial das reivindicações acima mencionadas contra os fabricantes e fornecedores a montante não tiver sido bem-sucedida ou for inútil, por exemplo, devido à insolvência.
(4) O Vendedor se reserva o título e os direitos autorais de todas as ofertas e estimativas de custo apresentadas por ele, bem como desenhos, ilustrações, cálculos, folhetos, catálogos, modelos, ferramentas e outros documentos e auxílios disponibilizados ao Cliente. O cliente não poderá tornar esses itens acessíveis a terceiros, divulgá-los, usá-los por si mesmo ou por meio de terceiros, torná-los acessíveis ao público, reproduzi-los ou usá-los para outros fins que não sejam o início e a execução do contrato sem o consentimento expresso do vendedor. A pedido do vendedor, o cliente deverá devolver esses itens ao vendedor na íntegra e destruir quaisquer cópias feitas se não forem mais necessários ao cliente no curso normal dos negócios ou se as negociações não levarem à conclusão de um contrato; em qualquer caso, desde que não haja obrigações legais de retenção em contrário. Exclui-se dessa regra o armazenamento de dados fornecidos eletronicamente para fins de backup padrão de dados.

§ 8 Responsabilidade por danos causados por culpa

(1) A responsabilidade do Vendedor por danos, independentemente dos fundamentos legais, em particular devido à impossibilidade, atraso, entrega defeituosa ou incorreta, violação de contrato, violação de deveres durante as negociações de contrato e ação não autorizada, será limitada de acordo com este § 8, na medida em que a culpa esteja envolvida em cada caso.
(2) O Vendedor não será responsável no caso de simples negligência por parte de seus órgãos executivos, representantes legais, funcionários ou outros agentes indiretos, desde que isso não envolva uma violação de obrigações contratuais materiais. As obrigações contratuais materiais são a obrigação de entregar e instalar o item de entrega no prazo, sua isenção de defeitos de título e defeitos materiais que prejudiquem sua funcionalidade ou usabilidade de forma mais do que insignificante, bem como as obrigações de fornecer aconselhamento, proteção e cuidados destinados a permitir que o cliente use o item de entrega de acordo com o contrato ou para proteger a vida e a integridade física do pessoal do cliente ou para proteger a propriedade do cliente contra danos significativos.
(3) Na medida em que o Vendedor for responsável por danos de acordo com o § 8 (2), essa responsabilidade será limitada a danos que o Vendedor previu como uma possível consequência de uma violação do contrato no momento da conclusão do contrato ou que deveria ter previsto se tivesse exercido o devido cuidado. Danos indiretos e danos consequentes resultantes de defeitos no item de entrega também só são elegíveis para indenização se tais danos forem tipicamente esperados quando o item de entrega for usado como pretendido.
(4) As exclusões e limitações de responsabilidade acima deverão ser aplicadas na mesma medida em favor dos órgãos executivos, representantes legais, funcionários e outros agentes indiretos do Vendedor.
(5) Na medida em que o Vendedor forneça informações técnicas ou atue em uma capacidade consultiva e essas informações ou conselhos não façam parte do escopo de serviços contratualmente acordados devidos pelo Vendedor, isso deverá ser feito gratuitamente e com a exclusão de qualquer responsabilidade.
(6) As limitações deste § 8 não se aplicam à responsabilidade do Vendedor por comportamento intencional, por características garantidas, por danos à vida, ao corpo ou à saúde ou nos termos da Lei de Responsabilidade pelo Produto.

§ 9 Retenção do título

(1) As mercadorias entregues pelo Vendedor ao Cliente permanecerão de propriedade do Vendedor até que todas as reivindicações garantidas tenham sido pagas integralmente. As mercadorias e as mercadorias cobertas pela retenção de título que tomam seu lugar de acordo com as disposições a seguir são doravante denominadas "mercadorias sujeitas à retenção de título".
(2) O cliente deverá armazenar as mercadorias reservadas sem ônus para o vendedor.
(3) O cliente terá o direito de processar e vender as mercadorias sujeitas à retenção de titularidade no curso normal dos negócios até que ocorra o evento de realização (parágrafo 8). Penhoras e transferências como garantia não são permitidas.
(4) Se as mercadorias reservadas forem processadas pelo cliente, fica acordado que o processamento será realizado em nome e por conta do vendedor e que o vendedor adquire diretamente a propriedade ou - se o processamento for realizado a partir de materiais de vários proprietários ou se o valor do item processado for maior do que o valor das mercadorias reservadas - a copropriedade (propriedade fracionária) do item recém-criado na proporção do valor das mercadorias reservadas para o valor do item recém-criado. Caso essa aquisição de propriedade não ocorra para o vendedor, o cliente transfere sua propriedade futura ou - na proporção acima mencionada - a copropriedade do item recém-criado para o vendedor como garantia. Se as mercadorias sujeitas à retenção de titularidade forem combinadas ou inseparavelmente misturadas com outros itens para formar um único item e se um dos outros itens for considerado o item principal, o cliente deverá, na medida em que o item principal lhe pertença, transferir a copropriedade do item único ao vendedor em uma base pro rata na proporção especificada na sentença 1.
(5) No caso de revenda dos bens sujeitos à reserva de propriedade, o cliente cede ao vendedor, a título de garantia, a reivindicação resultante contra o comprador - no caso de copropriedade do vendedor nos bens sujeitos à reserva de propriedade, na proporção da participação na copropriedade. O mesmo se aplica a outras reivindicações que tomem o lugar dos bens reservados ou que surjam de outra forma com relação aos bens reservados, como reivindicações de seguro ou reivindicações decorrentes de ação não autorizada em caso de perda ou destruição. O fornecedor autoriza revogavelmente o cliente a cobrar as reivindicações atribuídas ao fornecedor em seu próprio nome. O vendedor somente poderá revogar essa autorização de débito direto em caso de realização (parágrafo 8).
(6) Se terceiros apreenderem os bens reservados, em particular por meio de penhora, o cliente deverá informá-los imediatamente sobre a propriedade do vendedor e informar o vendedor sobre isso, a fim de permitir que o vendedor faça valer seus direitos de propriedade. Se o terceiro não estiver em condições de reembolsar o vendedor pelos custos judiciais ou extrajudiciais incorridos nesse sentido, o cliente será responsável perante o vendedor.
(7) O Vendedor deverá liberar as mercadorias sujeitas à retenção de título e os itens ou reivindicações que tomarem seu lugar se seu valor exceder o valor das reivindicações garantidas em mais de 50%. A seleção dos itens a serem liberados posteriormente ficará a critério do Vendedor.
(8) Se o vendedor rescindir o contrato no caso de comportamento do cliente em violação do contrato - em particular, falta de pagamento - (evento de execução), ele terá o direito de exigir a devolução dos bens reservados.

§ 10 Lei aplicável e local de jurisdição para disputas e idioma/tradução do contrato

(1) Se o cliente for um comerciante, uma pessoa jurídica de direito público ou um fundo especial de direito público ou não tiver um local de jurisdição geral na República Federal da Alemanha, o local de jurisdição para quaisquer disputas decorrentes do relacionamento comercial entre o vendedor e o cliente será Saarbrücken ou a sede registrada do cliente, a critério do vendedor. Em tais casos, entretanto, Saarbrücken será o local exclusivo de jurisdição para ações legais contra o Vendedor. As disposições legais obrigatórias sobre locais exclusivos de jurisdição não serão afetadas por esta disposição.
(2) O relacionamento entre o Vendedor e o Cliente será regido exclusivamente pelas leis da República Federal da Alemanha. A Convenção das Nações Unidas sobre Contratos para a Venda Internacional de Mercadorias de 11 de abril de 1980 (CISG) não se aplicará.
(3) Somente o idioma alemão está disponível para a celebração do contrato.
(4) Estes TCG e todas as outras descrições e textos relacionados às mercadorias ou ao conteúdo do contrato deverão ser interpretados exclusivamente com base na legislação alemã aplicável e de acordo com o entendimento jurídico e linguístico alemão. Na medida em que versões traduzidas também são disponibilizadas neste site, elas são apenas para fins informativos; elas não se tornam parte da transação legal. Em caso de discrepâncias entre a versão em alemão e a versão em outro idioma, somente a versão em alemão será aplicada.
(5) Na medida em que o contrato ou estes Termos e Condições Gerais contenham lacunas, as disposições legalmente eficazes serão consideradas como tendo sido acordadas para preencher essas lacunas que as partes contratantes teriam acordado de acordo com os objetivos econômicos do contrato e a finalidade destes Termos e Condições Gerais de Entrega se tivessem conhecimento da lacuna.
© 2024 Fixture Tech Solutions GmbH
travarcarrinhocruzadomenuDivisa-para-baixo